Friday, February 09, 2007

11º Assombro (ou onde estou há longos minutos...)

(de onde chegam as palavras, quando chegam?)
com os nós dos dedos brancos de tanto apertar as mãos à procura de outras, não sei se as tuas, que me desfaçam as solidões, as saudades, os lugares todos onde estive já e
(onde chegamos, depois de todos os lugares onde estivemos?)
nada acontece. Para além da janela as luzes continuam a existir, alheias à solidão dos meus dedos, à súbita amnésia da minha boca
(não quero dizer nada e, no entanto, estou sentada há longos minutos à espera das palavras)
que já raramente se abre, esquecida dos beijos, das pálpebras, do tecido dos corpos quando amam. Para além da janela os autocarros continuam
(a passar)
a lembrar-me as viagens que se fazem para sítios tão longínquos
(todos os lugares onde estive)
como outras mãos que se apertam tecendo pequenas penínsulas de ternura que nos salvam
(abro a janela)
das primeiras horas impossíveis da manhã. As mesmas em que me sento na cadeira, longos minutos, à espera que qualquer palavra chegue e me faça
(saltar)
querer voltar a aconchegar-me ao sono tranquilo dos que não procuram com os nós dos dedos brancos, um continente onde ancorar o medo
(chegar)
de não ser capaz de encontrar o caminho de regresso de todos os lugares onde já teci as palavras, os beijos, a pele. Chego-me à janela e vejo os autocarros vazios
(é uma hora impossível)
que passam no sossego de quem esquece as viagens que se fazem dentro
(longe é onde?)
até ao fundo da noite, com as janelas abertas ao salto
(voar é como?)
que não acontece nunca, porque as palavras
(como facas afiadas, rasgando nuvens)
encontram-me sempre, segurando-me ao parapeito como outras mãos
(não sei se as tuas)
a desfazer-me os dedos solitários.
* o mote foi dado pelo belo texto do Alexandre - A mesma viagem

10 Comments:

Anonymous Anonymous said...

quando preciso delas para matar a solidão...venho aqui. certa de as encontrar....diferentes.

como sempre.



obrigada Elisa.



um beijo.



(piano)

13/2/07 1:12 AM  
Blogger Elisa said...

I.?
Fico contente que as que consigo encontrar ainda tenham um préstimo. Esse préstimo que referes.
Obrigada eu
Beijo

13/2/07 6:30 PM  
Blogger isabel mendes ferreira said...

algum préstimo??????????



Elisa:


sempre foram especiais. as suas palavras.



daquelas que nos ficam no adentro.


______________!

15/2/07 9:11 AM  
Blogger Elisa said...

Sim, Isabel. É um préstimo... Se especial ou não isso já me transcende um pouco... aliás eu não as escrevo para que tenham um determinado usufruto... mas fico contente que goste delas, naturalmente, que as aprecie.
Obrigada

15/2/07 9:35 AM  
Blogger delusions said...

Adorei o blog. Gostei muito deste post, adorei o que escreveu. Gosto muito do poema de onde retirou a citação para o cabeçalho do blog.

Vou voltar. Bjs* Sofia

19/2/07 4:10 PM  
Blogger Elisa said...

:) delusions, obrigada.
Eu também gosto muito de 'O Amor em Visita' do Herberto Helder...
Volte sempre

19/2/07 5:40 PM  
Blogger José Alexandre Ramos said...

fico contente por te ter dado o mote; e é curioso que se voltei a escrever num blog novo, deveu-se a ti. Ajuda-me com o teu mote, ajuda-me a não esmorecer. E continua-me este livro.

21/2/07 2:01 PM  
Blogger Elisa said...

:-) Alexandre... não sejas 'mentiroso'... não se deveu nada a mim voltares a escrever num blog... tu tens de escrever!! E eu fiquei muito contente que tenhas voltado a faze-lo num blog, onde te posso ler e reler e ler e reler... Ajuda-me tu a mim, a continuar a escrever este livro ou outra coisa qualquer.
Beijo

21/2/07 3:42 PM  
Blogger Nan said...

Fico sempre estática perante tanto que escreves sobre tantas coisas - que uma leitura desatenta levaria a uma única - num estilo inconfundível.

Nos meus percursos sem fim por um sem número de blogs, constacto o inacreditável: aqueles que considero mesmo bons costumam ser os menos comentados (há excepções, claro).
Será por medo de acrescentar algo supérfluo (como o que estou a fazer)?
Será por não terem sido descobertos? (na maioria dos casos, duvido)

Eu não tenho medo de passar por uma coisa e dizer que gosto dela, só isso, se tal acontecer.

Bjs

3/3/07 7:12 PM  
Blogger Elisa said...

Nan
E eu acho bem... que digas se gostas ou se não gostas. Não acrescentas nada supérfulo... pelo contrário, para quem escreve é um prazer saber que o lêem.
Beijo

4/3/07 11:20 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home

eXTReMe Tracker Estou no Blog.com.pt